De caso com… o bendito noivo

Ricardo e Natalia Messano na frente na capelinha onde celebraram a união (Foto: Anastasios Filopoulos)

A cultura do casamento, bem sexista, ensina a mulher a planejar seu casamento desde pequena, e a indústria, esperta, segue na cola. Para a noiva, oferece uma montanha sem fim de produtos e serviços (alguns bacanas, mas outros bem esdrúxulos). Para o noivo, que ele trate de esperar arrumadinho no altar que a noiva já vem, impecável, deslumbrante, feito uma deusa no red carpet da igreja.

Arrumadinho? É, em geral arrumadinho, mesmo, se comparado à produção de beleza e moda dedicada a ela.

Na escolha do look do grande dia, o noivo fica entregue ao vendedor da loja, às ideias da mãe (nada contra, mas entender do babado é para poucos) ou da noiva, em geral ansiosa e estressada com todos os preparativos.

A boa nova é que os noivos ganharam a primeira consultoria no Brasil dedicada a deixar lindos e elegantes todos os homens que, tirando o padre, ficam no altar: o protagonista do evento, seu pai, o sogro e padrinhos, além dos pajens.

www.studioleofreitas.com.br

Detalhe final: a consultora faz o nó da gravata borboleta do elegante noivo, Gabriel Catunda (Foto: Studio Leo Freitas)

O pacote, que custa a partir de R$ 3 mil, pode incluir ainda a escolha do presente para a amada e para os padrinhos, a organização do chamado Dia do Noivo e até a arrumação da mala da lua de mel.

JAP_4698 (4) Bendito 1

Momento animado antes da cerimônia, realizada em São Miguel dos Milagres, Alagoas: padrinhos, pajen e o noivo, Thiago Araújo, à dir. (Foto: Stephany Afonso)

A empresa chama-se Bendito Noivo e foi concebida pela expert em moda masculina Deborah Cattani. A ideia veio de uma experiência pessoal. Sua amiga e madrinha de casamento pediu uma ajuda para o filho que morava em Londres, ia casar na Grécia e estava vindo para o Brasil totalmente perdido sobre o que vestir no dia D.

A noiva, grega, não viria, e o casamento seria em agosto às seis da tarde. Um calor infernal, portanto, e à luz do dia, concluiu Deborah. Partiram para as compras e, enquanto ele experimentava as peças, ela percebeu que o rapaz era perfeccionista. Um terno de linho, por exemplo, seria perfeito, mas ele não gostaria porque o tecido amassa. Ela então sugeriu uma peça em lã fria super 120 (numeração que indica a espessura do fio; quanto mais alto, mais fino e leve o tecido), na cor cinza médio. E completou: “Você mora em Londres, a casa mãe da alfaiataria; vai na Savile Row, que tem milhões de lojas de alfaiate”.

Ele seguiu a dica e, de lá, mandou fotos de tudo o que experimentou, inclusive a gravata, cuja imagem chegou acompanhada da mensagem: “A minha mãe quer que eu use essa, ela disse que é da cor do vestido dela” (choque!). A consultora pensou um bocadinho e muito sensata disse que tudo bem – “A cor era boa”, conta.

O casamento grego aconteceu e, quando as fotos chegaram, surpresa! O noivo estava fortemente overdressed ao lado da noiva, vestida em um modelo para lá de simples.

O que acontece normalmente é o contrário: “A noiva megaproduzida, e ele com qualquer coisa”. Por essas e outras, a consultora conta que precisa da anuência delas, o aval das noivas, que por sinal são quem a contrata. Além de saber tudo da cerimônia, Deborah precisa ver o vestido da noiva para buscar um look masculino que “converse” com o da noiva e esteja integrado ao espírito da festa, o horário, o local. “Mas ele tem que estar de acordo com tudo, eu ajudo o meu cliente sem tirar a essência dele”, diz a simpática consultora.

WedParty_A_072 (3) bendito 4

Espera emocionada: Ricardo Messano aguarda ansioso a entrada da noiva (Foto: Anastasios Filopoulos)

O noivo também costuma ser, digamos, bendito. “Ele sempre sabe o que quer, é objetivo, fala rápido se gostou ou não, dificilmente fica em dúvida.”

Começa agora a surgir uma onda de noivo querendo esconder da noiva o terno do casamento. Uma benção isso! Significa uma tarefa a menos para ela, que invariavelmente carrega sozinha a trabalheira insana do planejamento do casamento. Aliás, está mais do que na hora de essa prática mudar. Noivinhos: casamento é de dois, dividam a bucha, além dos prazeres!

IMGPN-422 (3) bendito 2

Registro pós-cerimônia em Ilha Bela: Patricia e Nelson Barros posam com os pajens (Foto: Studio Cappa)

“De caso com…” é a coluna produzida por “Casar, descasar, recasar” para o site Lilian Pacce

 

 

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *